Dois policiais são afastados por excesso contra manifestantes na ‘Marcha da Maconha’

Polícia Militar reprimiu manifestação pela legalização da maconha, em São Paulo

A sessão de violência promovida pela Polícia Militar durante a ‘Marcha da Maconha’, realizada no último sábado (21) em São Paulo, resultou no afastamento de dois policiai militares. Além da PM, a Guarda Civil Metropolitana também investiga a possibilidade de abuso durante a passeata. A corporação se recusou a fornecer maiores informações sobre os policiais afastados.

Nesta segunda (23), o secretário municipal de Segurança Pública de São Paulo, Edson Ortega, admitiu possíveis “excessos” da Guarda Civil Metropolitana (GCM) na manifestação. Em entrevista ao UOL Notícias, Ortega afirmou que os vídeos divulgados na web e os relatos de abuso feitos por manifestantes, dão base para a abertura de um processo de investigação. “Todas essas denúncias e as imagens evidenciam que possa, sim, ter havido excesso. O caso será apurado e as pessoas, chamadas a depor”, declarou o secretário, que acrescentou: “É importante que mesmo quem foi agredido nos procure e venha depor, até para que as provas no processo sejam consistentes”.

Confrontos
Com o mote da manifestação substituído de Marcha da Maconha por Marcha pela ‘Liberdade de Expressão’ – devida à proibição instituída pelo Ministério Público do uso da palavra ‘maconha’ – cerca de mil manifestantes foram dispersados do evento pela PM com balas de borracha, cacetetes e bombas de gás lacrimogêneo no último sábado (21).

O conflito começou após os participantes do ato terem ocupado parte da Avenida Paulista. Enquanto seguiam em direção à Consolação, a Tropa de Choque avançou para cima do grupo e iniciou as ações de repressão. Além de manifestantes, fotógrafos e jornalistas também foram atacados e tiveram equipamentos danificados.

Durante os confrontos, seis pessoas foram presas pela PM e encaminhados para o 78º DP de São Paulo. Cerca de 400 participantes do protesto se dirigiram ao local para reivindicar a soltura dos detidos que, após assinarem um termo de descumprimento da decisão judicial, foram liberados.

Uma nova manifestação com o nome ‘Marcha da Liberdade’ foi marcada para o próximo sábado (28), no vão do Masp, às 14h.

Publicado em maio 27, 2011, em Noticias e marcado como , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: